terça-feira, dezembro 27, 2005

Ternurento

Andava eu a passear na manhã do dia 24 quando me deparei com a imagem mais ternurenta a que podia ter assistido neste Natal. Na entrada de uma loja de animais estava uma gaiola com um papagaio e um senhor já com toda aquela sabedoria que os muitos anos de experiência trazem fazia-lhe festas com um tal carinho a que poucas vezes se assiste. O senhor falava com o papagaio com voz doce e o papagaio ternamente mexia a cabeça. Apesar de toda a simplicidade, tocou-me bastante. Pode dizer-se que foi um belo presente ver toda aquela amizade.

2 comentários:

  1. Pela descrição que fizeste, devia-se sentir mesmo a ternura que o sr. sentia pelo papagaio.
    Fico contente quando sei dessas ternuras pelos animais, sentimentos cada vez mais raros de se ver, o que me deixa bastante triste.
    Eu adoro animais, não consigo entender a antipatia ou a crueldade para com eles.

    *Bjos
    http://coffee_shop.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. devo imaginar.. Às vezes são essas (aparentemente) pequenas coisas que nos tocam...

    continua a postar.. o blog ta fixe

    ResponderEliminar