quarta-feira, janeiro 04, 2012

Será...

(imagem Pinterest)

... que gostamos de nós verdadeiramente? Será que nos damos o verdadeiro valor diariamente? E será que somos amadas em toda a plenitude? Com certeza que estas questões (e muitas mais!) já vos passaram pela cabeça em algum momento das vossas vidas. Momentos de dúvidas existenciais? Quem sabe... Mas talvez sejam esses momentos em que dúvidas nos assaltam em catadupa que nos caracterizam como seres humanos que somos. Muitas vezes não ouvimos elogios tantas vezes quantas aquelas que gostaríamos. Outras tantas vezes, se calhar, também não os fazemos a quem mais os merece. Vidas a 1000 à hora roubam-nos o tempo para o que é verdadeiramente importante. Admirar o que de belo existe e o que de valioso merece ser conservado. A vida não é fácil... E muitas pessoas existem por esse mundo fora que teimam em deitar-nos abaixo, em dizer-nos que não prestamos, que não somos bonitos, enfim... Uma imensidão de palavras desnecessárias que apenas servem para nos desviar dos nossos objectivos, dos nossos desejos... Dos nossos sonhos...
E quantas mulheres existem por esse mundo fora que não têm a seu lado um companheiro que as valorize. Que lhes diga o quanto elas são bonitas e que lhes digam "amo-te!" sem que seja necessariamente para retribuir uma palavra inicial. Tantas mulheres maravilhosas que existem aprisionadas a sentimentos que não levam a lado nenhum. Agrilhoadas a casamentos ou relações que apenas as destroem. Em queda livre num buraco sem fundo que em nada se assemelha ao buraco na árvore da Alice no País das Maravilhas. Trata-se mais de um buraco que conduz a um país sem encanto ou magia, sem gatos falantes ou chapeleiros loucos... Poço sem fundo que apenas conduz a um mergulho num infinito de sentimentos negativos... Hoje dirijo-me a essas mulheres... Não se esqueçam nunca do quanto são maravilhosas. Não se deixem ir abaixo nem se deixem levar por promessas vãs. Ser amada é muito mais do que ter proporcionar a roupa lavada e o jantar pronto a horas. Ser amada é ter momentos de partilha e de cumplicidade. É poder falar sem receios das consequências das palavras largadas ao vento. É poder sonhar e voar bem alto sem ver as asas cortadas. É poder ir mais longe e ter alguém que nos dá força e que corre ao nosso lado a maratona das nossas vidas. Acreditem em vocês e ofereçam-se a si próprias nada menos do que aquilo que merecem. E acima de tudo... "Façam o favor de ser felizes" (Raul Solnado)!

8 comentários:

  1. Bonito texto Fiona :) cheio de razão em cada palavra...

    beijinho, Su

    ResponderEliminar
  2. Ora nem mais Fiona :)
    temos que gostar de nos, de nos dar valor e como dizes "fereçam-se a si próprias nada menos do que aquilo que merecem" :)

    Bom diaaaa**

    ResponderEliminar
  3. Sem duvida uma mensagem importante.

    ResponderEliminar
  4. @Su: muito obrigada pelo teu elogio :). Bjs

    @Palco do tempo: temos mesmo que gostar de nós e valorizar-nos, acima de tudo. Apenas assim poderemos ser felizes :)

    @Ba: eu sei que este tipo de mensagem é passada muitas vezes mas nunca é demais relembrar e dar força a estas mulheres ;)

    @menina lamparina: ai que me deixaste sem jeito com essas palavras... OBRIGADA! :)

    ResponderEliminar
  5. Eu sou muito pelo "se eu não gostar de mim, quem gostará?". acho um óptimo princípio, o problema é quando as pessoas levam demasiado a sério o conceito e passam a gostar apenas de si próprias...

    ResponderEliminar
  6. pois ... excelentes questões e melhores ainda reflexões ;)
    **

    ResponderEliminar
  7. @Cláudia: o anúncio do leite Matinal, apesar de ser um anúncio, tem essa grande frase que faz todo o sentido e que deveria ser assimilada por todos. Embora concorde contigo... Devemos gostar de nós, óbvio, mas não nos tornarmos egoístas e fecharmos os horizontes em relação a quem está ao nosso lado. Como em tudo na vida, há que ter conta, peso e medida e não levar as nossas opções a extremos.

    @mari: obrigada :). Bjs

    ResponderEliminar